Lagoa da Pampulha, Mercado Central, Praça da Liberdade… Belo Horizonte tem vários cartões-postais famosos que encantam turistas e moradores. Certamente, esses locais merecem sua visita. Porém, neste post, a RL Costa e o pessoal do Oncêvai convidam você a descobrir 5 lugares diferentes para conhecer em BH. Nosso objetivo, portanto, é fugir dos roteirinhos convencionais e dar dicas nada clichês pra você curtir a capital mineira com outros olhos.

BH: capital da gentileza urbana

Belo Horizonte é conhecida pela hospitalidade da população e por unir o aconchego dos espaços com a modernidade e tecnologia presentes nas grandes capitais mundo afora. No estilo de vida belo-horizontino, não podem faltar o cuidado com gentileza urbana, desenvolvimento sustentável e o dinamismo da vida contemporânea.

Dessa forma, visitantes e moradores têm à disposição passeios turísticos e culturais “fora da caixinha”, capazes de proporcionar momentos únicos nesta cidade linda!

Belo Horizonte é conhecida por lugares que esbanjam beleza e diversidade cultural. Foto: Pedro Vilela/MTur

5 lugares diferentes para conhecer em BH

Revivendo o Clube da Esquina

Para abrir nosso roteiro de lugares diferentes para conhecer em BH, escolhemos um dos maiores legados dos mineiros para o mundo: o Clube da Esquina. O city tour temático Revivendo o Clube da Esquina oferece um olhar único pela cidade e pode ser feito a pé, de bicicleta ou em veículo. Quem quiser o passeio motorizado ainda pode escolher entre uma Jardineira antiga de 1957 e uma Kombi de 1959.

Entre os pontos visitados estão o Minas Tênis Clube e o Colégio Estadual Central, cujos palcos impulsionaram as carreiras de Milton Nascimento, Fernando Brandt, Márcio Borges e vários outros talentos. Outra parada é o bairro Santa Tereza, conhecido como “Santê”. Passando pelas casas antigas, é possível observar a beleza arquitetônica e reviver um pouco da atmosfera pacata da cidade nas décadas passadas.

O bairro Santa Tereza é um dos pontos do passeio temático Revivendo o Clube da Esquina. Foto: Lucas Rosa/Wikimedia commons

Ah! No final, que tal um “cafezin” com direito a broa de fubá, queijo e goiabada no Bar do Museu Clube da Esquina? À noite sempre tem programação musical focada em MPB.

É preciso agendar a visita antes na página de turismo do local.

Roça Grande

O Roça Grande é um dos lugares favoritos do Oncêvai. Ele é focado em cozinha afetiva, agricultura familiar e sociobiodiversidade. Trata-se de um refúgio no meio da agitação do centro da capital, um cantinho lindo e escondidinho entre tantos self-services e fast foods. A especialidade da chef Mariana Gontijo é a gastronomia do Cerrado mineiro, usando as receitas que ela aprendeu com a família. Os pratos fogem bastante dos clichês que costumam ser mais divulgados aos turistas. Por exemplo, toda sexta-feira tem Comida de Reinado, que é baseada nos festejos de Congado – um dos pratos é o angu de milho crioulo. Tem também um empório, para quem quiser levar as delícias pra casa.

BeGreen

Sabia que BH tem espaços que unem sustentabilidade, gentileza urbana e tecnologia num lugar só? E um deles foi a primeira fazenda urbana da América Latina: a unidade da BeGreen Boulevard Shopping. Por lá são cultivadas hortaliças hidropônicas em estufas super modernas que as mantêm sempre fresquinhas. O objetivo é aproximar o público da origem dos alimentos que consome.

Passeio educativo na fazenda urbana em BH. Foto: Divulgação/BeGreen

Por funcionar em meio aos centros urbanos, iniciativas desse tipo ajudam a facilitar o acesso das pessoas a alimentos saudáveis e a evitar o desperdício gerado na logística de distribuição. Outro resultado bacana é ajudar na redução de emissão de carbono causada por caminhões que circulam em transporte.   

Nossa dica é fazer a Experiência BeGreen, uma visita educativa à estufa onde os participantes aprendem, de forma leve e divertida, sobre tecnologia sustentável de produção e sobre a importância do consumo saudável e consciente. Durante o trajeto, os visitantes participam de uma colheita e podem experimentar os alimentos. Também é possível comprar produtos naturais orgânicos, veganos e vegetarianos, como sabonetes, shampoos, condicionadores, geleias, temperos e até um buquê de folhas crocantes. Delícia, né? Agenda sua visita pela Sympla.

Ajê Bistrô Bar

Nossa próxima parada no tour de lugares diferentes para conhecer em BH é o lindíssimo Ajê Bistrô Bar, também no Santê. O local foi corajosamente inaugurado durante a pandemia pelo chef David Faria, um apaixonado pela arte que faz questão de incluí-la como experiência gastronômica.

Entre os cardápios temáticos, o Davi já fez, por exemplo, uma noite em homenagem à Era Vitoriana e o Menu Monet, em referência aos memoráveis jardins do artista. Teve sopa francesa, ostras, salada caprese e outras delícias. Além de drinkeria e uma carta de vinhos internacionais, também é possível degustar vinhos brasileiros e mineiros.

O Ajê não tem carta fixa, respeitando a sazonalidade dos ingredientes. E há opções para todos os gostos: pratos vegetarianos ou até com carnes exóticas, pra quem busca experiências diferentonas.

O pessoal do Oncêvai recomenda fortemente o Ajê para casais, mas lembra que o local atende muito bem grupos de amigos interessados em um programinha diferente.

O “Velho” Mercado Novo

Será que o Mercado Novo, na região de central de BH, vai substituir o bom e velho Mercado Central? A resposta é simples: é claro que não! Tem lugar pra todo mundo na capital mineira. É que, nos últimos anos, o Mercado Novo foi renovado e virou point descolado da galera que curte todos os tipos de turismo gastronômico, do “raiz” ao gourmet.

A gastronomia “bem servida” é ponto marcante do Mercado Novo. Foto: Divulgação/Qu4rto Studio/Acervo Belotur

Tem charcutarias, pastelarias, comida de boteco, vinhos orgânicos, cozinhas regionais do país inteiro e até sushi vegano. Já na parte de serviços, tem gráfica, loja de conserto de instrumentos musicais, barbearia, tabacaria, galeria de arte etc. Com essa variedade toda, a gente passa o dia todo por lá sem notar o tempo passar!

Ah! Pra fechar, o Oncêvai tem uma dica que poucas pessoas sabem: no primeiro andar fica o Bar do Zé Luiz, que curiosamente abre às 2h30 da manhã e funciona até 12h. Ele é bastante procurado por boêmios e trabalhadores que abastecem o Mercado Novo com verduras. Então, se você chegar lá de uma balada cheio de fome às 6h da matina, pode comer um tropeiro tomando uma “saideira” em grande estilo.

Gostou dos lugares diferentes para conhecer em BH?

Então, compartilhe essa lista com seus amigos e embarque nesse tour diferentão por Belo Horizonte. As dicas foram carinhosamente selecionadas por dois parceiros especialistas no estilo de vida da capital mineira, a RL Costa e o Oncêvai.

Com dez anos de atuação em BH, a construtora e incorporadora RL Costa é referência na união entre tecnologia, sustentabilidade, mobilidade urbana, estilo de vida e responsabilidade social. Um dos novos empreendimentos da companhia é o Voss, no Barro Preto, que tem, entre outras comodidades, coworking, bicicletário e espaço fitness.

O Oncêvai é o canal administrado pelo casal de influenciadores Renata Urbano e Bernardo Cançado. Juntos, eles compartilham suas melhores experiências em Belo Horizonte, Minas Gerais e também em viagens pelo Brasil e pela América do Sul.